Concluídos

2017 – 2018

Um estudo sobre museus de ciência na América Latina pelo olhar dos visitantes

Descrição: Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de estratégias e ferramentas para compreender a experiência museal do ponto de vista do visitante, em particular com ênfase no aprendizado em museus de ciência e nos sentidos criados pelos distintos públicos em torno das atividades de educação não-formal oferecidas nesses espaços científico-culturais, bem como a avaliação de tais atividades. Objetivos específicos: Consolidar um grupo de trabalho com pesquisadores e especialistas que desenvolvem atividades práticas de divulgação científica dos seguintes países: Brasil, Argentina, Colômbia, México, Estados Unidos e Inglaterra, em um total de 13 instituições envolvidas, com respaldo da Unesco e da Red de Popularización de la Ciencia y la Tecnología en América Latina y el Caribe (RedPOP). Desenvolver ferramentas metodológicas para compreender a experiência museal do ponto de vista do visitante, em particular com ênfase no aprendizado em museus de ciência e nos sentidos construídos pelos distintos públicos em torno das atividades de educação não-formal oferecidas nesses espaços científico-culturais, bem como a avaliação de tais atividades. Testar e aplicar tais ferramentas metodológicas em museus de ciência de países da América Latina. Consolidar documento para distribuição ampla e gratuita com os protocolos de investigação e as devidas orientações de como aplicá-los, de forma a ser usados em outros espaços interativos, contribuindo, portanto, de forma mais ampla para o campo da divulgação científica. Colocar tal documento com os protocolos de pesquisa à disposição, gratuitamente, a todos os interessados, por meio do site das instituições envolvidas, em particular a Unesco e a RedPOP. Produzir um documento de referência na área, visando dar subsídios para sensibilizar os tomadores de decisão sobre a importância dos museus de ciência e da divulgação científica na região. Contribuir para a capacitação em pesquisa em divulgação científica por meio do próprio desenvolvimento do projeto, que reúne pesquisadores e especialistas mais experientes e mais jovens, além de incluir a realização de um evento público e uma disciplina de mestrado em divulgação científica. Participam do projeto: Universidad Nacional Autónoma de Mexico; UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro; UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais; UNLP – Universidad Nacional de La Plata; OSU – Oregon State University; UCL – University College London; Parque Explora e Maloka.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Coordenadora: Luisa Medeiros Massarani.

Integrantes: Ildeu Moreira; Diego Golombeck; Maria Eugenia Fazio; Juri Castelfranchi; Marina Ramalho; Rosicler Neves; María del Carmen Sánchez Mora; Luís Amorim; Karen Bultitude; Shawn Rowe; Kaori Kodama; Claudia Aguirre; Constanza Pedersoli; Cristiana Facchinetti; Simon Lock; Emily Dawson; Silvina Basile; Sigrid Falla; Patricia Rey; Paty Macias.

2016 – Atual

MORE­-PE – Mobilization of Resources for Public Engagement

Descrição: Existe uma necessidade crescente de representação da sociedade na ciência e na tecnologia (C&T) e de diálogo entre cientistas, decisores políticos e o público. Existe ainda consenso acerca da necessidade de envolvimento público (public engagement – ­PE) em C&T de forma a capacitar os cidadãos nas suas decisões profissionais, pessoais e políticas e de que é necessário mobilizar recursos para esse envolvimento. Consequentemente, os investigadores sofrem pressão constante para demonstrarem o impacto que a sua investigação tem na sociedade e as instituições científicas questionam de que forma poderão envolver a sociedade de forma mais eficaz. Contudo, enquanto a investigação em PE se tem debruçado essencialmente sobre as práticas dos cientistas, pouca atenção tem sido dada ao contexto institucional em que o PE ocorre. Isto verifica­-se apesar de as instituições de investigação desempenharem um papel crucial de suporte e de criação de instalações, políticas e agendas para o envolvimento público. Mas ainda que as atividades de PE estejam a crescer em vários países e as instituições comecem a criar estratégias de envolvimento público, não sabemos o que está a ser feito, de que modo e com que intensidade, nem qual o impacto que esses esforços estão a ter na sociedade. Esta questão tem ganho relevância à medida que o impacto social se tem tornado uma determinante­ chave no financiamento às instituições. Este projeto tem como objetivo responder a esta necessidade através da análise da forma como as instituições estão a envolver a sociedade na sua investigação e da criação de indicadores de medida de envolvimento público. Especificamente, procura constituir uma base global de dados comparáveis sobre as práticas e cultura de envolvimento societal ao nível institucional e inclui para isso colaborações europeias, norte-americanas, asiáticas e latino-americanas (Brasil). A medição do envolvimento público a nível das instituições e a construção de indicadores adequados são questões que colocam alguns desafios, em parte devidos às diferenças nos sistemas científicos e tecnológicos, nos níveis de interesse pela ciência, e nos antecedentes e experiências de PE nos vários países.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Coordenadora: Marta Entradas.

Integrantes: Luisa Medeiros Massarani; Luís Amorim; Martin W. Bauer; Carla Maria da Silva; Massimiano Bucchi; Frank Marcinkowski; Tim Belke; Asako Okamura; Michal Grech; John Besley; Yuh Yuh Li; Pedro Russo; Anne Kerkhoven; Colm O´Muircheartaigh; Manuel Valença; Maria Eduarda Gonçalves.

2017 – 2018

Educação não-formal e museus de ciência: Um estudo sobre o impacto das exposições de ciência

Descrição: Este projeto visa o desenvolvimento de estratégias e ferramentas para compreender o aprendizado em museus de ciência e o significado que os distintos públicos fazem a partir das atividades de educação não-formal oferecidas nesses espaços científico-culturais, bem como a avaliação de tais atividades. Tais estratégias e ferramentas serão desenvolvidas e testadas em três exposições desenvolvidas pelo Museu da Vida, o museu interativo da Fundação Oswaldo Cruz, e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com apoio da Faperj. Tais protocolos de investigação serão desenvolvidos de forma a ser usados em outras exposições interativas, contribuindo, portanto, de forma mais ampla para o campo da educação não-formal. Este projeto reúne pesquisadores do Museu da Vida, da UFRJ, do Museu Ciência e Vida de Caxias e do Hatfield Marine Science Center, ligado a Oregon State University. O Hatfield Marine Science Center é dirigido pelo Dr. Shawn Rowe, que possui larga experiência e grande produção acadêmica justamente na área deste projeto; Dr. Rowe está pessoalmente colaborando neste estudo, envolvendo sua equipe.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Coordenadora: Luisa Medeiros Massarani.

Integrantes: Ildeu de Castro Moreira; Carla Almeida; Luis Amorim; Marina Ramalho; Rosicler Neves; Shawn Rowe; Monica Damouche; Luiz Bento; Susan Roberta.

top